PETROVINA SEMENTES
Whatsapp
Menu
Sementes Petrovina

Blog

Dólar ronda estabilidade antes de dados dos EUA e decisões de política monetária

O dólar apresentava pouca movimentação frente ao real nos primeiros negócios desta terça-feira, com os investidores trabalhando em modo de espera antes de dados desta semana sobre a inflação norte-americana.

As expectativas também giravam em torno das reuniões de política monetária do Federal Reserve e do Banco Central do Brasil, que serão ambas concluídas em 16 de junho.

Às 9:08, o dólar recuava 0,12%, a 5,0318 reais na venda, enquanto o principal contrato de dólar futuro tinha baixa de 0,30%, a 5,044 reais.

O dólar spot fechou o último pregão com variação positiva de 0,03%, a 5,0380 reais na venda.

O Banco Central fará neste pregão leilão de swap tradicional para rolagem de até 15 mil contratos com vencimento em novembro de 2021 e março de 2022.

Confira mais publicações
Milho se reaproxima dos R$ 100,00 na B3
Os preços do milho reaproximam-se dos R$ 100,00 a saca na B3, com vencimentos fechando em alta, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica.“A incerteza sobre os números da safrinha e das exportações brasileiras de milho trazem grande volatilidade ao mercado nos últimos dias, ao que o investidor parece aproveitar oportunidades pontuais, realizando lucros quando há pequenas altas, e voltando às posições de compra nas baixas”, comenta a consultoria. Assim  como  no mercado físico, a liquidez não é suficiente para projetar tendências,  e  as  posições  são  realizadas  praticamente em um movimento diário. Do lado das exportações, sabe-se que mês a mês, o ano de 2021 tem apresentado altas. Entre janeiro e abril, 3,5 milhões de toneladas de milho foram exportadas, sendo que no mesmo período de 2020, haviam sido embarcadas 2,9 milhões. Entre os meses, janeiro exportou 2,3 milhões (alta de 13% em relação ao mesmo período do ano passado); fevereiro 777 mil (+29%); março 292 mil toneladas (-38,2%) e bril com 131 mil (+23%)”, completa a consultoria. “Os fechamentos do dia apresentaram os seguintes preços:  julho a R$95,10 (-0,15%); setembro a R$ 97,35 (+0,19%); novembro a R$ 98,60 (+0,41%) e janeiro a R$ 100,51 (+0,36%)”, indica. Em relação aos consumidores, a oferta restrita de boi gordo, oferece o suporte necessário para a sustentação das cotações nos patamares atuais, apesar da pressão das indústrias frigoríficas por novas quedas. “A elação de preços milho/suíno é a pior desde o início da série de acompanhamento do Cepea, em 2004.A boa demanda externa e interna de frango reduz os estoques, a ponto de haver relatos de falta do produto e aquece os preços”, conclui.
Soja segue em alta na Bolsa de Chicago nesta 3ª refletindo preocupações com o clima nos EUA
O mercado da soja na Bolsa de Chicago dá continuidade ao seu movimento de altas nesta terça-feira (8). Perto de 7h30 (horário de Brasília), os futuros da oleaginosa subiam entre 11 e 16 pontos, levando o julho/21 a US$ 15,76 e o novembro a US$ 14,51 por bushel. Os traders seguem dando espaço às adversidades climáticas que vem sendo registradas no Corn Belt e os dados do novo boletim semanal de acompanhamento de safras que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgado no final da tarde de ontem. Apesar do plantio já estar quase na reta final e seguindo em ritmo recorde, o índice de lavouras de soja e milho em boas ou excelentes condições recuou na última semana, sentindo os impactos do tempo quente e seco, principalmente nos estados mais ao norte, como as Dakotas e Minnesota. São 67% dos campos em boas ou excelentes condições, contra 70% das expectativas do mercado e 72% do mesmo período da safra anterior. O recuo mais agressivo se deu na Dakota do Norte, onde o índice de campos em boas/excelentes condições despencou de 75% para 25%. Na Dakota do Sul, a queda foi de 84% para 45%.  Em Minnesota, a baixa também foi agressiva, caindo de 84% para 70% e em Iowa caiu de 82% para 73%.  O mercado acompanha ainda as altas das demais commodities agrícolas, com ganhos sendo observados também no milho, no trigo, e nas softcommodities negociadas na Bolsa de Nova York.
Plataforma logística facilita a contratação de fretes no agro
A startup goFlux possui uma solução de inteligência de mercado que revoluciona e dá mais agilidade ao processo de escolha do transporte de carga, gerando redução de custos e compliance para embarcadores e novas oportunidades de negócios para as transportadoras.O modal rodoviário é uma categoria extremamente importante para a economia brasileira, estima-se que cerca de 65% do transporte de cargas passa por rodovias.De acordo com o Anuário da Confederação Nacional do Transporte (CNT) de 2020, a condução de cargas atualmente é feita por 219.956 empresas, 435 cooperativas e 724.098 autônomos registrados. A frota cadastrada total é de 2.270.861 veículos autorizados. Porém esse setor tão importante ainda enfrenta muitas dificuldades e amadorismo quando o assunto é a contratação de fretes.Para ajudar e conectar embarcadores do agronegócio e transportadoras, surgiu a pouco mais de três anos a goFlux, uma logtech que apresenta soluções de inteligência de fretes.A plataforma para cotação, negociação, contratação e gestão de fretes rodoviários é o elo entre as duas principais pontas e atua diretamente na facilitação da contratação do serviço, e ainda ajuda a reduzir custos, melhorando a produtividade no processo. Outro ponto de destaque oferecido é a inteligência preditiva de fretes. Além disso, também realiza a digitalização na conferência de documentos e proporciona visibilidade dos fretes contratados x cadência carregamento.De acordo com Rodrigo Gonçalves, CEO e um dos fundadores da goFlux, a empresa nasceu pelo inconformismo de fazer as coisas sempre da mesma maneira. Por que se contrata frete da mesma forma há anos? “A transformação digital que já está em curso em tantas áreas de negócio, ainda precisa ser intensificada na logística. São bilhões de reais gastos anualmente com fretes, sem inteligência e compliance aplicados ao processo.O nosso foco é levar instrumentos de tecnologia e inteligência que permitam embarcadores terem uma gestão de fretes transparente e mais inteligente, e por consequência gerar mais competitividade e produtividade às transportadoras”, destaca.Solução na prática;Apesar de pouco tempo no mercado, a startup já acumula números que impressionam. Até o momento, dentro da plataforma, já foram contratadas e transacionadas mais de 25 milhões toneladas, entre elas grãos, açúcar, etanol, fertilizantes e diversos outros produtos agrícolas. Toda essa movimentação foi realizada por grandes players do mercado de agro que já estão utilizando a ferramenta como, por exemplo: a ADM, Neovia, Sodrugestvo, CJ Trading, Gavilon, Glencore, Agribrasil, Copersucar, Tereos, Mosaic, Caramuru Alimentos, agromercantil entre outros.Para as empresas, cooperativas, tradings e demais companhias do setor que desejam ingressar na ferramenta da goFlux, o processo de onboarding é muito simples e rápido. Basta fazer o cadastro na plataforma e assim passam a ter acesso a mais de 1.500 transportadoras homologadas.Já para as transportadoras, o acesso e cadastro na plataforma é gratuito. Entre as vantagens, destaque para o acesso exponencial à carga, redução de custo de aquisição de clientes e antecipação de recebíveis.“A goFlux coloca a gestão de fretes na era digital. Por muitos anos vivemos as dores do mercado e temos um time que conhece o negócio do cliente aliando tecnologia, processo estando sempre próximos ao cliente, entendendo as suas necessidades”, finaliza o CEO
VER MAIS

Fale conosco

Selecione um assunto
Opção 1
Opção 2
Opção 3
Opção 4
*Campos obrigatórios
Enviar
Logo Petrovina Original em Vetor

Trabalhe conosco

*Campos obrigatórios.
*Arquivos aceitos Word e PDF.
Anexar arquivo Anexar
Enviar
Logo Petrovina Original em Vetor
CotaçõesCotações
Dólar
Bolsa Chicago